Estudo identifica mais de 70 genes associados ao autismo

                                                                                  2 minutos de leitura

 

Um estudo publicado na revista Nature Genetics descobriu mais de 70 genes fortemente associados ao autismo, além de 250 componentes do DNA com fortes ligações com o transtorno.

 

Os pesquisadores do estudo, do Hospital Monte Sinai, nos Estados Unidos, afirmaram que análises como a conduzida auxiliam no desenvolvimento de terapêutica e, com isso, maximizam o potencial de ajudar pessoas com TEA em suas dificuldades. “Sabemos que muitos genes, quando mutados, contribuem para o autismo e, nesse estudo sem precedentes, conseguimos reunir vários tipos de mutações em uma ampla variedade de amostras para obter uma noção muito mais rica dos genes e da arquitetura genética envolvida no autismo”, explicou Joseph D. Buxbaum, do Hospital Monte Sinai, coautor sênior na pesquisa.

 

“Isso é significativo, pois agora temos mais insights sobre a biologia das alterações cerebrais subjacentes ao autismo e mais alvos potenciais para tratamento”, finalizou. A análise inclui mais de 150 mil participantes, 20 mil diagnosticados com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e é a maior do tipo conduzida até então.

 

Fonte: Correio Braziliense